Cultura

31 de agosto de 2022

Música e solidariedade: 38 artistas de Sorocaba e região se unem para o projeto social “Arquivo, o show tem que continuar”?

Ação tem como objetivo angariar fundos para famílias de dois músicos vítimas de um incêndio que aconteceu no início do ano no Mavsa Resort, em Cesário Lange

Um grupo com 38 músicos de Sorocaba e região, entre eles bateristas, baixistas, guitarristas, metais, pianista e cantores, se une para o Projeto Social “Arquivo, o show tem que continuar”. Idealizado pelo produtor musical Fernando Stecca, a ação consiste na gravação de três canções (medley) com um viés social: angariar fundos para famílias de dois músicos sorocabanos vítimas de um incêndio que ocorreu no Mavsa Resort, localizado em Cesário Lange, em 21 de fevereiro, enquanto se apresentavam. O lançamento acontece nesta quinta-feira (01) no canal do Apollo Studios no YouTube. 

Durante um show no ambiente reservado para eventos, um incêndio tomou conta do salão do resort. Aproximadamente 40 pessoas estavam presentes no momento do acidente. O incêndio deixou um morto e 19 feridos.

O projeto social visa ajudar financeiramente as famílias do baixista da banda Adriano Franklin, que teve ferimentos graves e está em recuperação, e a do tecladista Antone Roberto Camargo, que não resistiu aos ferimentos. Antone teve queimaduras de 2º e 3º graus que atingiram 60% do corpo.

Por conta dos ferimentos, Adriano não tem previsão de voltar a trabalhar. Além disso, os gastos médicos e com fisioterapia estão altos.

“As famílias estão arcando com custos inesperados. Sem contar que eles [os músicos] eram os provedores da renda de casa. Com o projeto, conseguimos reunir artistas talentosos, mostrando para o público quão rica artisticamente é a nossa cidade de Sorocaba e região, e ajudar o próximo. E isso é algo que não tem preço”, ressalta Stecca, idealizador da ação.

Um pouco do processo

O projeto consiste na gravação de um vídeo que une três músicas (medley): “The Show Must Go On” e “Bohemian Rhapsody”, ambas da banda Queen, e “Everybody Wants To Rule The World”, de Tears For Fears.

Entre o processo de divisão dos trechos das canções para cada músico participante do projeto, gravação, edição da música e do vídeo foram dedicadas aproximadamente 50 horas.

Para o cantor Hugo Rafael, um dos participantes, o sentimento de fazer parte da ação vai além do amor pela música. “É o nosso amor pelos amigos e familiares que sofrem com a situação trágica vivida pela Banda Arquivo no começo do ano”, comenta o finalista do The Voice Brasil 2021.

Esse é o segundo projeto social realizado pelo produtor musical Fernando Stecca. No ano passado, o objetivo foi o de arrecadar fundos para o Lar São Vicente de Paulo, com a música “Hallelujah” ganhando nova versão ao som das vozes e instrumentos de 20 artistas.

Além de Stecca, também participam do vídeo os músicos Bruno Brunaykovics, Elvis Toledo, Erik Crepaldi, Zico Teixeira, Alessandro Rosas, Fio Bass, Kuky Sanchez, Lucas Quilles, Deco Felix, Eric Paulussi, Felipe de Carvalho, Nei Dias (irmão do Adriano), Vagner Correa, Jodinei Almeida, Rafael Penariol, Hamilton de Oliveira, Alexia França, André dos Reis, Andressa Toledo, Andrezé, Chris Lockley, Dan Arruda, Fábio Goya, Gattone Nicola, Heitor Rosa, Hugo Rafael, Karina Rocha, Kazu Kihara, Léo Basílio, Léo Mahuad, Lucas Medeiros, Mya Machado, Nathalia Bacci, Paulo Xuxa, Phil Aygah, Sady Medeiros, Stephanie Totti.

Doações por meio de PIX

O projeto pode ser conferido no canal do Apollo Studios no YouTube, estúdio responsável pela gravação, e nas redes sociais dos artistas participantes a partir de quinta-feira (01). O vídeo contém um código PIX na tela para que os espectadores possam doar qualquer quantia para as famílias.

O projeto social contou com o apoio das empresas Grupo Soma, Alberflex, YCKS, Ofebas, Terra Milho, Vesuvius, Gráfica Paratodos, Flora Park, MoneyBR, Alpha Bilingual School, Estúdio M, Maninhos Instrumentos Musicais, Musical Pereira, Blend, Music Maker e Palhetas Schultz. Toda a arrecadação financeira foi direcionada às famílias dos músicos vítimas do incêndio.

Os realizadores da ação são Apollo Studios, Global Mídia Digital, Aldo Costa Filmes e Graúna Digital.

Array